sábado, 17 de janeiro de 2009

Palmeira-Pr - Colônia Cecília
















Em 1890 o anarquista italiano Giovanni Rossi, fundou onde é hoje a cidade de Palmeira no Paraná, a Colônia Cecília, experiência libertária que durou apenas 4 anos, mas que está cravada profundamente na histórico anarquista mundial, relatada em vários e dispersos livros... Sites... Em filmes como "O Pão Negro" e "Cecícia"(longa franco-italiano) e até mesmo em peças de teatro como "Colônia Cecília - Um pouco de ideal e polenta" de Renata Palottini.
Este relevante trecho histórico, às vezes desconhecido e outros incompreendido, chega também hoje em dia à orgulhar parte da comunidade de Palmeira, até mesmo e secretaria de cultura adotou o "a na bola" como símbolo do trajeto histórico-rural "Caminhos da Cecília" rota que recebeu a visita de pessoas do mundo afora em busca do resgate memorial da única experiência anarquista da Améria Latina.
Também a Câmara Municipal de Palmeira instituiu o Dia e Semana Comemorativa à Colônia Cecília, inclusive incluindo no Calendário Escolar do Município.

Durante a visita que fiz à Palmeira, conheci o bar "Colônia Cecília - espaço anarco", na realidade mais que isso, um verdadeiro empreendimento cultural que além de oferecer uma livraria anarquista, quadros e fotos da colônia... Abre espaço para músicos e artesãos da região.
Lá pude encher a cara de cerveja e também com o famoso vinho colonial feito por descendentes da comuna anárquica.

Para chegar à Palmeira de Ctba, vá pela BR 376 (Ponta grossa) depois vire na 277 em direção á Irati... O Bar CCEA fica na rua Santos Dumont nº400 e aferece também pousada...

A verdadeira História da Colônia cecília de Giovanni Rossi

O Anarquismo No Sul: A Experiência Da Colônia Cecília

4 comentários:

  1. Rogério Junqueira31 de março de 2009 22:52

    Belo Post! A Colônia Cecília é um marco na história deste país. Relembrá-la é sempre bom, pois é importante siscitar o que realmente representa o anarquismo, ao contrário do que sempre disse a grande mídia - especialista em deturpá-lo. Se cada professor desse país compreender realmente o espírito do que é o anarquismo, cara, já seria um passo e tanto. Saudações!

    ResponderExcluir
  2. Se eu pudesse escolheria as piores palavras do mundo, as palavras que fazem menção as coisas mais nojentas, baixas e ridículas para descrever o assunto de hoje: A POBREZA DE ESPÍRITO.

    Não tenho orgulho nenhum de ter uma fazenda no meio de regiões com pessoas tão mau educadas, baixas, sem consciência ecológica, moral, ética e nenhuma cultura de vida. Não tem nada a oferecer além de sujeira, destruição, vandalismo e atos extremamentes pobres.

    Um ser que invade o que é particular, pior que isso... um ser que consegue tornar a maravilha que é a natureza em puro lixo não mereceria nem se quer ter o ar para respirar. Um dia este mesmo ser vai ver os seus filhos, ou sua geração, com problemas respiratórios, sem conhecer certas plantas, sem ter muito tempo de vida e sem se quer saber o que é água.

    Talvez todos estejamos um dia neste "barco sujo" por culpa de pessoas baixas como estas (povinho), mas o que me dá a paz é que fui bem educada, tenho conhecimento sobre o valor das coisas (principalmente da natureza), sei respeitar para ter respeito, sei cuidar do que tenho e mais que isso sei me informar e tenho consciência sobre o que é preciso ser feito.

    Pois é... eu tenho educação, tenho estudo e mais que isso: inteligência. Pois é com estas qualidades que o ser humano vai permitir que o mundo viva mais e que enquanto vivermos a natureza esteja do nosso lado e nos oferecendo o seu melhor, pois assim como eu muitas pessoas estarão lutando por ela.

    Graças a Deus existem muitas pessoas que têm esta inteligência, pois o que vc planta hoje vc colhe amanhã. Vamos tentar agir com a cabeça. Não dá para acreditar que tudo vai se reconstruir sozinho quando vc mais precisar. Não dá para esperar que sendo como estas pessoas baixas, da cidade de palmeira e região, vamos ser felizes, ou ter a consciência limpa, pois aqui se faz aqui se paga. Não se compra "rio enlatado", "mar", "selvas" e etc. é preciso preservar.

    O ser humano tem cada vez mais renegado sua origem, suas raízes. Não valoriza o que come, o que respira e o que bebe. Lembremos que um dia a natureza devolve do mesmo jeito que nós a tratamos. Depois que ocorrem a TSUNAMIS, FURACÕES, CHUVAS QUE ALAGAM E CALORES INFERNAIS só tenho uma coisa a dizer: pois é lamento, sinto muito mas não foi nada demais.

    O que me deixa mais infeliz é que em busca de cuidar cada vez mais da natureza a gente compra terras o máximo que puder, mas o fato de ser uma área PRIVADA não intimida mais. Sem falar na falta de poder total da prefeitura da cidade. O povo controla a cidade, os criminosos amedrontam os juízes e a gente fica no meio da muvuca. Graças a Deus tenho minha casa na capital para poder ver um pouco de atos civilizados. È tão estranho ter que aceitar que um povo do interior que tem o prazer de ter contato direto com a natureza, com ar puro NÃO VALORIZA NADA E AINDA DESTRÓI TUDO... e dai vc vem para o meio de uma cidade gigante que é Curitiba e só o fato de vc convidar alguém para ir para a fazenda faz os olhos brilharem e quando chegam lá nem se quer jogam um papel de bala no chão.

    COMO A EDUCAÇÃO FAZ DIFERENÇA NEH?!
    ESPERO QUE NEM TODOS TENHAM QUE PERDER PARA VALORIZAR!!!

    ResponderExcluir
  3. O que tudo isso tem haver com a colônia Cecília mesmo ????

    ResponderExcluir
  4. Valeu a dica, procurei o bar mas não achei, parece q fechou e no lugar abriu a "dona catarina - comida caseira".

    ResponderExcluir

Stay Rebel, Stay Punk!