terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Puntala Rock Festival 2000... E uma pequena scene Report em Londres














Banda de Punk de cabaré Tocando em uma rua de Londres

Esse fim de semana estive em Derdy (2 horas daqui) num Punx Picnic, fomos de carona. Os shows foram num Pub chamado Victoria Inn, tocaram uma porrada de bandas, foi realmente muito bom cara: HellKrusher, Slanded, Contempt, Police Bastard (Grande banda), Varukers etc... Ficamos na casa do Marvin (Baixo do Varukers), conversei a noite inteira com o cara, ele foi um dos primeiros baixistas do Chaos UK, por 2 anos, é punk desde os 12 anos de idade, agora tem 32, faz as contas. Foi ele que esteve no Brasil com o Varukers, (é claro) ele me mostrou as fotos que tirou lá, inclusive em Curitiba. Ele adorou o Brasil, só ficou decepcionado com os idiotas que os chamaram de Rock Stars e o caralho, alguns caras até falaram: “Vocês são ricos, nós pobres, voltem para o seu país!”, Uma frase tipicamente racista que ele não acreditava sair da boca de um latino americano que tanto sofre com o racismo, no mais o cara foi muito gente fina, preparou um ótimo café pra gente (pra curar a ressaca do Gig no dia anterior) e nos deu 8 Eps!!! Alguns do Varukers , outros do Concrete Sox (que ele também toca baixo). No outro dia voltamos de Nothtinghan (onde ele mora) para Derby na segunda noite de Gigs do Punx picnic. O lugar estava lotado e quando fomos entrar os caras da portaria nos disseram que já estava cheio e que não poderia entrar mais ninguém. Realmente tinha muita gente do lado de fora sem poder entrar, contudo Biff (Guitarra do Varukers) falou com os caras e eles nos deixaram entrar, conversei muito com ele também, é um cara que tem uma admiração pelos brasileiros. Cara, são pessoas simples como nós é claro que vivem melhor pois aqui todos vivem, mas nada justifica as merdas que falaram pra eles no Brasil. Além disso os Gigs no Brasil foram muito baratos, mais barato que a porra do Cólera quando tocou aí.
Bom, as coisas aqui em UK são muito caras meu. Uma lata de cerveja 500 ml é como 3 reais, um maço de cigarros é 9 reais!!! Eu estou fumando palheiro, catando bituca etc. E quando bebo compro logo uma garrafa de Cidra de 2 litros e acabou!
Voltamos de Derby numa van com uns caras da Nova Zelândia, um deles já esteve na Malásia e conheceu uns Punx lá. Bom, no momento estamos num squat de uns amigos, logo teremos o nosso próprio lar, espero! O Buzzcocks vai tocar esse fim de semana no mesmo Pub que o Varukers tocou! Eu não vou, vai ser mais caro que o normal...
London sucks!


Outubro de 2000 (Sobre a Finlândia e Suécia)












Kohu 63 no Puntala 2000
, pra quem quer saber o que é punk hc de verdade.

Desembarcamos em Helsinki, Fin, dia 27, o festival iria começar dia 29, então teriamos dois dias para conhecer a cidade e achar onde ficar. Começamos a andar na cidade à procura de punks ou pessoas que soubessem do festival, mas não encontrávamos ninguém, até que no fim da tarde vimos um grupo de punks bebendo e quando me aproximo reconheço Stick (Ex-batera do Doom) que já conhecia de UK, foi uma grande coincidência à primeira vista, mas ele estava ali pois iria tocvar aquela noite e depois no festival com o Stratford Mercenaries, então ficamos todos bebendo antes de ir ao concerto num lugar chamado Factory, uma casa de shows no centro de Helsinki. Tocaram Strat. Merc. E Manifesto Jukebox de lá mesmo. No meio do concerto encontramos Satru, um cara que já havíamos telefonado e ele nos convidou para dormirmos na casa dele. Fomos, ele mora numa pequena vila nos arredores de Helsinki, basicamente no meio da floresta. Ficamos madrugada adentro ouvindo rock e punk finlandês e bebendo vinho caseiro. Na Finlândia as bebidas são muito caras então muitos punks fazem bebida em casa, a mais tradicional é o Kilju, um tipo de destilado feito da levedura, forte e ótimo para misturas! Uma bomba!
No outro dia Satru nos arranjou uma carona para Tampere com Janne, guitarra do Positive/Negative, que estava indo sozinho para lá pra ensaiar com a banda! Desembarcamos em Tampere e fomos direto à um prédio onde ficava a sala de ensaios. Já haviam muitas pessoas bebendo, inclusive Jakke, vocal do Kaaos que agora também faz vocal no Positive/Negative, depois do ensaio fomos à um Pub e nos falavam que em Tampere havia a polícia mais violenta da Finlândia e que um amigo deles havia parado no hospital depois de um encontro com os porcos! Fomos dormir na casa casa de Purtsi, também vocal do Pos/Neg. E no dia seguinte vazamos para Puntala, o lugarejo do festival.
O festival foi num grande camping no meio da floresta, um lugar já tradicional do festival, o último havia sido à 10 anos atrás, e agora querem revitalizar a cena punk com o Puntala 2000! Foi organizado por velhos punks da década de 80. O encontro começou no Sábado às 5 horas mais ou menos com centenas de punks por todos os lados, punks muito novos e com vestimentas típicas da cena punk de 80, parecia que eles estavam alí à 20 anos e nada tinha mudado, muitas bandas foram boas, mas eu obviamente destaco Riistetyt, onde tocaram todos os velhos clássicos e sons novos do novo single, o Kohu 63 que fez os finlandeses velhos levantarem-se bêbados e vibrarem, me disseram que o vocal esteve preso por 5 anos por ter matado outro punk em uma briga! Alguns criticam a banda por isso. Positive/Negative foi ótimo, Jakke e Purtsi com vocais brutais e um crusty de dar inveja ao Doom. Infelizmente o Kaaos não tocou, Jakke comentou algo sobre uma rivalidade com Lateri do Riistetyt, eu não dou a mínima mas sei lá? Pax Americana, banda de Satru (Saxofonista) também foi brutal e a banda escocesa Fastard também chamou a atenção.
No Domingo tocaram mais bandas Rock e coisas típicas da juventude finlandesa da década de 80. Inclusive uma espécie de Raul Seixas de Suomi. Ficamos mais uma noite no mato com o pessoal e voltamos para Helsinki de Van com um pessoal da Áustria, alguns do Social Genocide. Pegamos um navio para a Suécia, 11 horas de viagem e ficamos na casa de uns amigos lá, em Estocolmo, fomos para um festival em Kalmar onde tocaram Warcollapse, Wolfpack e outras bandas, no meio do concerto desta última banda a polícia apereceu e cancelou o festival, dizendo que a chuva poderia causar acidentes com a aparelhagem. Dormimos na casa de um amigo e no outro dia fomos a Vaxjo de trem, onde havia um outro festival muito mais bem organizado numa propriedade privada. Preparavam comida, bancas de materiais, casas para festas pós-gigs, uma tenda de circo com palco para shows, etc. Tocaram muitas bandas, sito o Scum Brigade como minha preferida, mas Nasum tocou um dia anterior e eu não pude ver, é poderosa.
A cena punk na Escandinávia tem uma certa organização e move muitas pessoas por duas razões principais (na minha opinião), as pessoas tem dinheiro e todo tipo de recurso, do governo ou privados, e tem tradição no punk, isso está vivo por anos e anos sempre com altos e baixos, mas nunca consegue ser abafado. Há muitas facilidades, uma vida sem preucupações com contas, aluguel, comida, grana em geral; e num lugar onde as coisas são extremamente caras com exceção da pizza. 3 libras uma GRANDONA!!!
De uma forma geral os punks se ajudam entre eles e há poucas rivalidades sérias, na maioria contra os nazi-skins ou críticas quanto à uma banda ou outra, mas nada que atrapalhe o andamento das coisas em geral. Bom, parece que em 2001 Puntala vai acontecer de novo, então é saber se estaremos vivos para ver qual vai ser dessa porra toda. Faça seu álcool.
Não sei o que mais pode rolar de realmente novo. O Broken Bones tocou aqui com o Vice Squad, no último fim de semana bandas velhas tocaram num grande festival, e numa fábrica ocupada aqui em Brixton tocaram Fleas and Lice, Coitus, Post-Regiment e Cold War, um dos melhores gigs ultimamente, O Broken Bones também foi fudido!
Bom, estamos num squat que acho que não vai durar muito tempo.












Festival Puntala 2000

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Stay Rebel, Stay Punk!